Jornalista faz rifa para tratamento do filho

Com um grave comprometimento neurológico desde o nascimento, Pedrinho Lobo, de 12 anos, filho da jornalista Juliana Lobo, enfrenta mais uma batalha por qualidade de vida. Após passar por uma cirurgia na coluna, PP, como é carinhosamente chamado pela mãe, sofreu um reposicionamento do corpo e agora precisa também tratar algumas feridas, que surgiram devido ao longo tempo em uma mesma posição. As feridas são chamadas de escaras e têm um custo considerado alto, tendo em vista a necessidade de continuidade do tratamento. Desta forma, Juliana Lobo lançou uma rifa para arrecadar recursos e custear o tratamento.


A rifa custa R$ 10 e os participantes podem concorrer a um Kit Tupperware. Os cupons podem ser comprados pela chave pix: (84) 99988-3159. “O objetivo da rifa é ajudar no tratamento das escaras, que são feridas que surgem quando o paciente fica muito tempo em uma posição. Após a cirurgia na coluna ele sofreu um reposicionamento do corpo e também perdeu muito peso, aí surgiram novos pontos de pressão no glúteo e as escadas apareceram. Elas são profundas e extensas”, comenta Juliana Lobo.


O tratamento das escaras é longo e caro, diz a jornalista. Cada sessão a laser custa em R$ 200, sendo que um curativo com a visita da enfermeira especialista custa mais R$ 150. “Praticamente todos os dias precisa trocar os curativos. Já gastei mais de R$ 3 mil após a cirurgia e as feridas ainda estão bem profundas. Estou estimando gastar mais R$ 3 mil por isso a necessidade da rifa”, diz Lobo, que se divide em uma rotina de dois empregos. Além de PP, ela também é mãe de José, de 9 anos.


Pedinho tem uma rotina de cuidados intensa. Ele tem acompanhamento Home Care, ou seja, uma internação domiciliar. Na prática, ele vive internado em casa com todos os cuidados de um hospital. Ela conta que conciliar o papel de mãe, com as tarefas profissionais é um desafio diário, mas ressalta o apoio familiar.


“Não é fácil. Trabalho o dia inteiro para conseguir manter de forma digna minha família. Durmo pouco, trabalho muito, vivo cansada, mas Deus me fortalece. Claro que tenho crises existenciais e me pergunto se não estou abrindo mão de momentos importantes da minha família, mas como sempre, Deus me mostra que o caminho nem sempre é fácil e precisamos seguir. Me sinto segura por ter um marido que me apoia e ajuda em tudo, inclusive no cuidado com os meninos. Minha mãe e sogros me dão apoio sempre que necessário”, relata.

Fonte: Tribuna do Norte