Conteúdo e influência digital apontam para o fortalecimento dos business influencers

Recentemente, a Gombo – primeira agência brasileira especializada em influência, engajamento e projetos especiais para business influencers no LinkedIn – divulgou os resultados de um estudo inédito que realizou, a “Pesquisa de Comportamento do Usuário do LinkedIn”, feita em parceria com a Lumen Academy. Assim como mostram plataformas internacionais que antecipam tendências do setor, os influenciadores especialistas estão cada vez mais na mira dos investimentos em publicidade das marcas.“A Gombo já nasceu com essa percepção de transformação do setor e, por isso, decidimos priorizar nossas atividades em projetos com business influencers. O que percebemos é que, antes, esse perfil era um grupo mais presente no LinkedIn, pelo próprio perfil da rede. No entanto, o fenômeno tem chegado rápido a outras plataformas e influenciadores que queiram manter sua relevância precisam estar atentos a isso”, conta Dimitri Vieira, Diretor de Conteúdo e cofundador da Gombo.Uma publicação da plataforma Influencer Marketing Hub comprova que a Gombo acertou em cheio ao definir seu modelo de negócio, que figura na lista de 16 tendências para o futuro do marketing de influência. Segundo esse texto, a transformação rápida de comportamento das marcas no ambiente digital é um pouco do reflexo da pandemia, quando influenciadores tiveram que aprender na marra a reverberar os conteúdos aos consumidores que estavam em isolamento dentro de casa. E na lista do Influencer Marketing Hub do que deve ser observado de perto estão os business influencers.

O que é um business influencer?

A categoria de business influencer ainda é algo novo, não apenas no Brasil, mas mundialmente. Afinal, a internet sempre foi mais receptiva aos generalistas que compartilhavam conteúdos sobre o seu estilo de vida e navegando por diversas áreas.

Uma imagem que costumamos ter de um influenciador é uma pessoa que engaja sua audiência contando sobre sua visita a um novo restaurante, uma viagem, destaca ou cria tendências de moda ao se vestir e recomenda séries nas plataformas de streaming, por exemplo.

Um business influencer traz uma visão mais orientada para negócios em seu posicionamento. Essa categoria de influenciadores é altamente especializada em uma área, a ponto de eles serem vistos como autoridades, por conta de seu alto nível de conhecimento. Também mantêm um portfólio de produtos e serviços que atendem empresas, facilitando a realização de negócios com pessoas (B2C), marcas (B2B) e fazendo com que não sejam dependentes de publiposts para monetizar. É exatamente como costuma ocorrer com influenciadores no LinkedIn.

E quem tem começado com esse perfil cresce rapidamente. Um exemplo disso é Dalva Corrêa, que entrou no LinkedIn apenas em 2019 compartilhando conteúdos de comunicação verbal e escrita com foco na língua portuguesa e não imaginava que esse tipo de conteúdo pudesse reverberar tanto. Atualmente, ela é LinkedIn Top Voice, uma referência para muitas pessoas na rede e atua como business influencer nas três frentes: B2C, B2B e publiposts.

Ela se apresenta como “uma professora de língua portuguesa que decidiu encorajar as pessoas a escreverem e mostrar que é possível aprender regras gramaticais de forma simples, leve e direta, sem nomenclaturas rebuscadas”.

“O LinkedIn é uma das redes onde mais nasceram os business influencers, pois é uma plataforma que sempre estimulou o compartilhamento de conhecimento especializado e, por isso, é lá onde estão os projetos que buscam esse público que é mais fiel, engajado e segmentado”, diz Erih Carneiro.