Taxa elevada de juros prejudica desempenho do varejo, segundo especialistas

A taxa de juros elevada tem impactado diretamente o comércio varejista brasileiro. Segundo dados divulgados pelo IBGE na quarta-feira (14), o mês de abril registrou variação positiva de 0,1% das vendas no varejo em comparação com o mês anterior, e de 0,5% na comparação com o mesmo mês de 2022.

O resultado veio abaixo das expectativas de pesquisa da Reuters, de 0,3% e 0,95%, respectivamente.

No mesmo dia, o presidente Lula e o vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin, se reuniram com representantes do setor varejistas e, ao sair do encontro, Alckmin comentou o resultado divulgado pelo IBGE afirmando que “dados do varejo mostram prejuízo causado por juros altos“.

Embora a Selic seja a taxa básica de juros da economia, ela é responsável por influenciar diretamente todas as outras taxas de juros do país, inclusive as do comércio.

“Toda vez que os juros sobem, a tendência é de queda da demanda. Por isso, um dos fatores que afetam o varejo é a taxa de juros, não apenas a Selic, mas a taxa ao consumidor final”, explica Antônio Corrêa, professor de economia da PUC e ex-presidente do Conselho Regional de Economia de São Paulo.

CNN Brasil