Gilberto Gil é empossado na ABL

O músico brasileiro Gilberto Gil, cantor, compositor instrumentista e também ex-Ministro da Cultura, é o mais novo imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL). O cantor tomou posse na noite desta sexta, 08 de abril, quando passou a ocupar a Cadeira 20 da Academia, sucedendo Murilo Melo Filho, advogado, escritor e um dos grandes jornalistas brasileiros da segunda metade do século XX, falecido no dia 27 de maio de 2020.

“Entre tantas honrarias que a vida generosamente me proporcionou, essa tem uma dimensão especial. Não só porque a ABL é a casa de Machado de Assis, escritor universal, afrodescendente como eu, mas também porque a ABL representa a instância maior, que legitima e consagra, de forma perene, a atividade de um escritor ou criador de cultura em nosso país”, declarou Gil na sua cerimônia de posse.

“Sou filho de uma professora primária e um médico. A eles devo o meu amor as letras e musica. A imagem dos meus pais está comigo nessa noite e sua memória para mim é uma benção”, pontuou emocionado.Eleito com 21 votos para integrar o grupo de imortais no dia 11 de novembro de 2021, Gilberto Gil estreita os laços da Academia com a música e a cultura popular brasileira. Gil foi um dos criadores do Movimento Tropicalista nos anos 60 e é autor de músicas consagradas como “Procissão”, “Domingo no Parque” e “Aquele Abraço”.

Participaram da eleição 34 Acadêmicos de forma presencial ou virtual (um não votou por motivo de saúde). Os ocupantes anteriores da cadeira 20 foram: Salvador de Mendonça (fundador) — que escolheu como patrono Joaquim Manuel de Macedo –, Emílio de Meneses, Humberto de Campos, Múcio Leão e Aurélio de Lyra Tavares.

Foto | Dani Paiva/ABL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.