Diamante azul raríssimo vai a leilão

Um dos diamantes azuis mais valiosos já apresentados em um leilão pode ser vendido por mais de US$ 48 milhões (quase R$ 250 milhões), segundo a Sotheby’s. Chamado de “The De Beers Cullinan Blue”, é o maior diamante azul a ser leiloado, de acordo com um comunicado de imprensa da Sotheby’s Wednesday.

A gema de 15,10 quilates também é “o maior diamante azul vívido cortado internamente sem falhas” a ser avaliado pelo Instituto Gemológico da América (GIA), disse o comunicado à imprensa. Descrevendo o diamante como “excepcionalmente raro”, a Sotheby’s acrescentou que apenas cinco pedras com mais de 10 quilates já foram leiloadas. Nenhum jamais ultrapassou os 15 quilates, “tornando a aparência desta joia impecável um evento marcante em si”.

Diamante azul raríssimo será leiloado em breve. Foto: Divulgação | Sotheby's/De Beers/Diacore
Diamante azul raríssimo será leiloado em breve. Foto: Divulgação | Sotheby’s/De Beers/Diacore

O diamante raro foi encontrado na mina Cullinan, na África do Sul, em 2021, e alcançou as classificações mais altas, de acordo com os padrões pelos quais os diamantes coloridos são julgados. Foi classificado como “azul vívido extravagante” pelo GIA – a classificação de cores mais alta possível, que foi concedida a não mais de 1% dos diamantes azuis enviados à organização.

A joia possui excelente polimento, e é do Tipo IIb, o que significa que contém boro e, portanto, possui um tom cinza-azulado, segundo o site do GIA. Menos de 0,5% dos diamantes fazem parte dessa categoria, disse o comunicado à imprensa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.