Restauração do Templo de Vênus e Roma

A Maison Fendi tornou-se patrona do Parco Archeologico del Colosseo apoiando a restauração e embelezamento do Templo de Vênus e Roma, construído durante o reinado do imperador Adriano. Graças a este apoio financeiro de 2,5 milhões de euros e após 15 meses de trabalho, o maior templo herdado da Roma antiga recuperou a sua majestade. Para comemorar a reabertura deste local excepcional, a Fendi publicou o livro Il Tempio di Venere e Roma.

Neste volume apresentado por Dario Franceschini, Ministro da Cultura italiano, Alfonsina Russo, diretora do Parco Archeologico del Colosseo e Silvia Venturini Fendi, diretora artística de Acessórios e Coleções Masculinas da Fendi, revelam os segredos deste épico arquitetônico e histórico. O esplendor do edifício e suas ricas cores são destacados graças a um relato fotográfico de Stefano Castellani. As fotos de arquivo estão ao lado das da restauração e da mostra organizada pela Fendi em homenagem a Karl Lagerfeld em julho de 2019.

Além de seu tamanho, o Templo de Vênus e Roma deve sua magnificência à sua arquitetura. Mais de 200 colunas de granito cinza e mármore proconnesio cercam um espaço retangular que separa as salas de culto das duas deusas. A primeira, voltada para o Coliseu, é dedicada a Vênus Félix, deusa da natureza, mãe de Enéias e filha de Augusto. A segunda, localizada em frente ao Capitólio, é dedicada a Roma Eterna, a personificação sagrada de Roma e dos territórios do Império. Graças à restauração do templo, ele estará acessível ao público pela primeira vez. Nichos esculpidos nas paredes já abrigaram estátuas de mármore, enquanto estátuas de deusas ficavam nas absides.

A recuperação é acompanhada por um engenhoso sistema de iluminação que pretende projetar no edifício a imagem do monumento tal como era. Feixes de luz, que alternam tons quentes e frios nas superfícies do santuário, desenham nas paredes antigas os volumes das salas de culto das deusas e os desenhos dos pisos em um jogo de sombra e luz.

Esta restauração continua a relação histórica da Fendi com o mundo da arte e da cultura iniciada em 1925, quando Edoardo e Adele fundaram a Haute Couture House em Roma. Desde 2013, a Fendi está envolvida em obras de caridade, como a restauração da Fontana di Trevi, concluída em 2015 pelo projeto Fendi for Fountains, que inclui a preservação das fontes de Gianicolo, del Mosè, del Ninfeo del Pincio e del Peschiera, localizadas em Roma.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.