Obra latino-americana mais valiosa

“Diego y yo”, de Frida Kahlo, um autorretrato com a imagem do marido dela em sua testa, foi vendida por US $ 34,9 milhões (aproximadamente R$ 192 milhões) em um leilão da Sotheby’s. A casa de leilões o descreveu como “o último de seus grandes autorretratos”.

Essa é a maior quantia já paga em leilão por uma obra de um artista latino-americano. O preço do autorretrato de Frida Kahlo também é mais do que o triplo do valor mais alto pago anteriormente por uma obra dela em um leilão.

Autorretrato de Frida Kahlo bate recorde em leilão. Fotos: Divulgação/Sotheby's
Autorretrato de Frida Kahlo bate recorde em leilão. Fotos: Divulgação/Sotheby’s

Não é a primeira vez que “Diego y yo” faz história: quando a pintura foi vendida por US $ 1,4 milhão em 1990, Kahlo se tornou a primeira artista latino-americana a ultrapassar a marca de US $ 1 milhão em um leilão.

Kahlo criou a pintura em 1949, 20 anos depois de se casar com o pintor Diego Rivera. Foi um momento em que a artista mexicana estava no auge de suas habilidades e também em que sua saúde estava piorando: Kahlo fez várias cirurgias na coluna em 1949 e começou uma internação de nove meses no hospital. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *