Potiguares na abertura da 34ª Bienal de São Paulo, que traz fôlego às artes

A 34ª Bienal de São Paulo abriu as portas ao público no sábado (4/09) no Pavilhão da Bienal, no Parque do Ibirapuera, na Zona Sul de São Paulo. A entrada é gratuita.

Na quinta (02), a organização reuniu convidados vipérrimos para conhecerem as novidades em primeira mão.

Hilneth e Raphael Correia, Pri Guimenez, Marília Bulhões e Manoel Onofre Neto foram alguns dos convidados-potiguares seletos que participaram do lançamento fechado.

O curador da Bienal e Presidente da Fundação de Cultura de SP, Antônio Lessa.
Marília com o curador da Bienal e Presidente da Fundação de Cultura de SP, Antônio Lessa (no centro).

SOBRE

Mais de 1.100 obras estarão expostas no Pavilhão no Parque Ibirapuera. Entre os artistas desta edição, há representantes de todos os continentes. A distribuição entre mulheres e homens é equilibrada, e cerca de 4% dos artistas identificam-se como não-binários.

Um dos elementos centrais na concepção curatorial da 34ª Bienal de São Paulo é o fato dela ser pontuada por 14 enunciados: elementos que não são obras de arte, mas possuem histórias marcantes, capazes de sugerir leituras às obras dispostas ao seu redor.

34ª Bienal de São Paulo – Faz escuro mas eu canto
de 4 de setembro a 5 de dezembro de 2021
ter, qua, sex, dom e feriados: 10h – 19h (entrada até 18h30)
qui, sáb: 10h – 21h (entrada até 20h30)
fechado às segundas
entrada gratuita
acesso mediante apresentação de comprovante de vacinação contra Covid-19, impresso ou on-line
Pavilhão Ciccillo Matarazzo, Parque Ibirapuera
34.bienal.org.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *