MASP utiliza tecnologia de ponta para mapear e compartilhar o estilo de trabalho de artistas mulheres

Obras de Anita Malafatti, Tarsila e Maria Auxiliadora da Silva foram escolhidas | Créditos: Reprodução

Para adquirir mais conhecimento técnico e material, o MASP está utilizando um equipamento de macro varredura por fluorescência de raios-X para mapear a superfície de obras de artistas mulheres. O objetivo do projeto é conseguir informações relevantes e inovadoras sobre a técnica pictórica (pintura) dessas artistas para sucessivamente compartilhar com pesquisadores, conservadores, historiadores e outros interessados no assunto. O processo também vai indicar por quais procedimentos de conservação e restauro as obras precisam passar, como limpezas ou tratamentos pontuais.

Para esse trabalho especial, as obras selecionadas foram: Vestido Laranja (1921) e Figura Só (1930), de Tarsila do Amaral, A estudante (1915-1916) e Interior de Mônaco (1925), de Anita Malfatti, Velório de noiva (1974) e Três mulheres (1972), de Maria Auxiliadora da Silva.

O estudo é uma parceria com o Instituto Federal de Educação e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ) e está sendo liderado por Sofia Hennen, supervisora da equipe de conservação do MASP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *